A Pop (but not pop) Opera

Eu já sabia da existência de óperas populares, mas essa de fato me chamou a atenção. O nome é “Is this the end?”, é uma ópera pop futurista, com uma história viciante, interessante e fora do convencional. Sim, aqui ouvimos um claro “What the fuuuuuuuuuck”,  além de cenas que visualmente causam aflição, especialmente nos fãns pragmáticos de ópera. 

Eu amo ópera, mas eu não me limito a apenas as clássicas e os remakes de clássicas. Vivemos em um mundo mutável, logo, toda mídia também deve evoluir. 

Sim, por vezes “Is this the end?” acaba sendo extenso e exagerado, mas o produto final não deixa de ser fascinante. Uma dica para todos que apreciam ficção científica e/ou ópera.

Você pode assistir gratuitamente (novamente) no site/app do arte.tv

Iu

 

Legendas apenas em Francês e Alemão. Áudio em Inglês.

Nota: 8,5/10

TintoCast +

E está no ar o TintoCast + (plus). Depois de dez anos eu retornei com o TintoCast, desta vez com um estilo diferente, mas sempre mantendo a classe do podcast mais degustado da internet.

Inscreva-se no Apple Podcast ou na sua plataforma de podcast preferida. Os programas serão mensais e irão explorar não apenas música e vinhos, mas outros tópicos.

Bem vindos novamente, ao mundo aromatizado do TintoCast.

TintoCast Classic / Classique

Depois de 10 anos, o TintoCast classic e classique (Eu entendo a confusão que fiz 10 anos atrás), está de volta! Desta vez no Apple Podcasts. Agora você pode ouvir todas as edições clássicas do TintoCast.

Pra quem não conhece, o TintoCast é um podcast que fala de música e vinho.

As edições estão na qualidade original, ou seja, existem episódios com uma qualidade péssima de som, e outros com uma boa qualidade. Então não julguem, lembrem-se que naquela época smartphone era coisa de rycas poderosas.

O TintoCast + (Plus) está vindo também, uma versão moderna do TintoCast.

Listen on Apple Podcasts

Music: HVOB – Explorando a Áustria

Iu

Mais uma dica de um som fantástico descoberto por meio do ArteConcert.

Depois de ter me apaixonado por The Blaze (ver post), chegou a hora de namorar o HVOB. A dupla é da Áustria e eles tocam um estilo mais comum de música eletrônica, é uma batida diferente do The Blaze, com uma forte concentração na bateria tradicional.

O vocal da Anna é fantástico, fantasmagórico e misterioso, diferente do futurista e melancólico do The Blaze. Eu, particularmente, me apaixonei por eles. Muitas canções parecem ter saído de uma trilha sonora de um filme de suspense futurista.

Não sei o que deu em mim, mas esse mês eu estou muito “eletrônico”… Só falta eu criar um perfil em uma rede social. hahaha. Não vamos exagerar também.

Dica dada, HVON, dê uma chance e toca o play!

The Blaze – Minha nova “It” band.

Eis que a VeVo não tem aplicativo pro iPad, assim eu começo a explorar outras alternativas. 

Vejo aplicativo do canal ARTE, clico e vou direto pra seção “ARTE Concert”, pois é nisso que estou interessado, música enquanto jogo Classic World of Warcraft. 

Dentre a programação que eu não assisti, está o: The Blaze, Live from the Nuits de Fourvière. Dou play e o que acontece 5 minutos depois?

Viciei!

THE BLAZE FINAL 1 sur 3 lejwv2

Pra começo de conversa não acho eles excepcionais, mas a música é cativante e tem aquela vibe Euro que adoro. 

Lógico, fui no iTunes e comprei o primeiro EP deles (eles têm dois).

Iu

Vamos ver no que vai dar. Mas de início amei o trabalho deles e acho que todos deveriam explorar um pouco. Lógico, se você gosta de música eletrônica de verdade, aquela que a batida e os instrumentos andam juntos como em uma orquestra. 

Download: Little Mix: LM5 Tour – The Film (2020)

E eis que finalmente alguém teve a bondade de gravar o filme que passou no dia 21 de Dezembro no Sky 1 (Canal Britânico) e disponibilizou online. A qualidade não é um HD poderoso, mas é digno (melhor do que a do Get Weird Tour). 

Eu sou contra a pirataria. Eu não baixo filmes, sempre alugo ou compro. No entanto, quando se trata de música, para ser mais específico, shows, eu abro uma excessão porque é simplesmente ridículo o que as gravadoras fazem. Por exemplo, a Mylene Farmer recentemente retirou todos os shows dela do iTunes, graças a Cher eu ainda tive a oportunidade de comprar dois, mas fora isso todos foram embora. 

302 Gone Girl quotes

Sei que tem um custo manter os títulos nas lojas, mas se eles sabem que existem fãns em outros lugares, que pelo menos disponibilizassem a compra por um tempo limitado ou coisa do tipo. Este show, por exemplo, LM5, está disponível pra compra no iTunes do Reino Unido. 

Música é algo que é mais forte que eu, eu amo e sim, entraria na ilegalidade pra poder ter acesso. 

Iu

Por isso, meus caros leitores, disponibilizo pra vocês o link do show para vocês baixarem, como presente de ano novo. No entanto, por favor, lembrem-se disso. Artistas, por mais ricos, merecem o reconhecimento e o trabalho feito. Então não apoiem a pirataria, respeitem o trabalho desses artistas que batalharam pra estar onde estão. 

Dito isso, se joga nesse show fa-bu-lo-so!

Iu

E não esqueça de se inscrever no blog se quiser acompanhar esse blogueiro á moda antiga que em 2020 virou um dos maiores Mixers do Brasil. lol 

Corre e vai assistir tomando um coquetel delicioso porque esse show está memorável!

Iu

Update: A qualidade agora está fantástica, baixaram do iTunes.

Coronation Street Brasil

E eis que a novidade aparece. Além de “Casais Inteligentes”, estou me preparando para lançar o podcast Adriel & Patrick: Coronation Street. Este podcast irá abordar os highlights dos capítulos semanais da novela mais antiga da TV (e a melhor também), Coronation Street. Sei que não tem muito público pra isso, mas com certeza deve ter uma parcela de pessoas que moram fora do Brasil ou já moraram, e que continuam acompanhando a novela. Além disso, estou fazendo porque amo Corrie.

Iu

E por último estarei criando o podcast Adriel & Patrick: Eurovision, um podcast em português apenas sobre o Eurovision.

Então sejam bem vindos a nova era do Adriel & Patrick, and yes, você pode escutar no iPod. 🙂

Cheers.

Iu

A Jesy saiu do Little Mix!

Uma coisa boa que essa quarentena me proporcionou foi conhecer e explorar a girl band “Little Mix”. Desde então o rosto que eu sempre me identifiquei foi a da Jesy Nelson. 

TvprQo5lBpoXK

Ela representava pra mim a gordinha, excluída, estranha do grupo. Isso pra mim valia muito porque eu sou essa gordinha (agora não tanto), excluída e estranha. Sempre fui, desde da época da escola até agora. 

Quando a Jesy anunciou sua saída do grupo hoje, eu fiquei triste, lógico, muito triste. Caramba, a mix que me representava está saindo, que tristeza!

Iu

No entanto, por mais que soe estranho, eu entendo e aceito essa saída dela. Primeiro que a chance dela voltar no futuro é de 99%. Mas depois que eu assisti o documentário “Odd One Out”, eu passei a enxergar a Jesy de um jeito diferente. 

Eu entendo a saída dela e até mesmo encorajo ela a fazer isso. Ela tem que se cuidar mesmo, saúde em primeiro lugar. Uma doença mental não vai ser curada em 3-12 meses, vai durar anos. E se ela precisa disso, que vá em frente. 

Eu gosto muito da Jesy pra dizer pra ela não fazer isso. Como disse antes, ela sempre me representou e sempre foi a minha mix favorita. 

Iu

Depressão, cyberbullying e outros derivados, são coisas que atingem e podem levar a lesões inimagináveis. 

Então é isso, hoje eu apenas posso desejar bons ventos pra Jesy e que ela possa voltar a ser (ou apenas ser), a mulher que ela deseja ser. Torcendo por você e espero te ver no futuro. 

O grupo das Little Mix vai continuar, com certeza. Tenho 95% de certeza de que elas já sabiam que isso acontecer, isso já lá no The Search. Náo acho que essa notícia seja surpresa pro estúdio ou pras meninas, mas de qualquer maneira desejo um futuro maravilhoso pra minha diva. 

Iu

Love you, Jesy.